Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.8/614
Título: Síntese enzimática de lípidos estruturados sucedâneos de gordura de leite humano, enriquecidos em ácidos gordos polinsaturados
Autor: Simões, Tiago
Palavras-chave: Ácidos gordos polinsaturados
Banha
Interesterificação
Lipases
Lípidos estruturados
Sucedâneos de gordura de leite humano
Human milk fat substitutes
Polyunsaturated fatty acids
Structured lipids
Data de Defesa: 21-Dez-2011
Resumo: Na gordura de leite humano (HMF- “Human Milk Fat”), o ácido palmítico encontrase esterificado principalmente na posição interna (sn-2) dos triacilgliceróis, enquanto os ácidos gordos insaturados ocupam as posições externas (sn-1,3). Os ácidos gordos polinsaturados (PUFA- “Polyunsaturated Fatty Acids”) de cadeia longa, como o ácido araquidónico (ARA), ácido eicosapentaenóico (EPA) e ácido docosahexaenóico (DHA) são considerados essenciais ao desenvolvimento do recémnascido. No presente trabalho pretendeu produzir-se sucedâneos de gordura de leite humano (HMFS- “Human Milk Fat Substitutes”) por reação de acidólise enzimática entre a banha e um concentrado de óleo de peixe rico em PUFA, em meio livre de solvente. Testaram-se lipases comerciais imobilizadas de Rhizomucor miehei (Lipozyme RM IMTM), de Thermomyces lanuginosa (Lipozyme TL IMTM), de Candida antárctica (Novozym 435TM), e a lipase de Pseudomonas fluorescens (Amano AK TM) não imobilizada. Foram também testados biocatalisadores não comerciais, entre os quais a lipase/ aciltransferase de Candida parapsilosis imobilizada em Accurel® MP 1000, a lipase de Carica papaya autoimobilizada no látex da papaia e a lipase heteróloga de Rhizopus oryzae (rROL) expressa numa estirpe mutante de Pichia pastoris e imobilizada em Accurel® MP 1000. Após 24h de reacção a 50ºC obtiveram-se incorporações molares de PUFA de 17,48% para a “Novozym 435TM”, de 16,92% para a rROL e de 16,75% para a “Lipozyme RM IM TM”. As restantes incorporações variaram entre 8,01% (C. papaya) e 4,37% (Amano AK). A rROL foi o biocatalisador selecionado para ensaios de modelação e otimização das condições reacionais pela Metodologia das Superfícies de Resposta (RSM- “Response surface Methodology”) por se tratar de um biocatalisador não comercial, de baixo custo e sobre o qual existem poucos estudos publicados. A lipase apresentou melhor atividade de acidólise para uma temperatura de 40ºC e razão molar 1:3 (banha/PUFA). Quer o aumento da temperatura como da razão molar conduziram a menores incorporações de PUFA nos TAG. Estudou-se a estabilidade operacional de rROL em ensaios de reutilização sucessiva. Observou-se uma redução de cerca de 20% na actividade residual do biocatalisador, entre a primeira e a segunda reutilização e entre a terceira e a quarta. A seleção do biocatalisador deve ser feita em função da sua atividade de interesterificação e da estabilidade operacional. rROL é um biocatalisador com elevada potencialidade para a síntese de HMFS.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Biotecnologia dos Recursos Marinhos apresentada à ESTM - Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar do Instituto Politécnico de Leiria
URI: http://hdl.handle.net/10400.8/614
Aparece nas colecções:Mestrado em Biotecnologia dos Recursos Marinhos

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Mestrado Biotecnologia RM_Tiago_Simoes.pdf1,54 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.