Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.8/2703
Título: Avaliação experimental do desempenho térmico de uma cobertura em telha cerâmica
Autor: Rodrigues, Marisa Inês Santos
Orientador: Ramos, João António Esteves
Aires, Luis Miguel Igreja
Palavras-chave: Célula teste
Desempenho térmico de edifícios
Coberturas em telha cerâmica
Cobertura ventilada
Cobertura não ventilada
Balanço energético
Data de Defesa: 26-Jul-2017
Resumo: Cada vez mais está presente a importância de uma melhor eficiência ao nível energético e ambiental. O setor dos edifícios é dos setores com maior consumo energético, devido em grande parte à utilização de climatização para manter o conforto térmico dos edifícios, sendo por isso importante atuar neste. O conceito de solução passiva tem ganho bastante força, pois permite reduzir os consumos energéticos e aumentar o conforto térmico no interior dos edifícios. Pretende-se, assim, analisar comparativamente a eficiência de ventilar ou não uma cobertura inclinada em telha cerâmica da célula teste utilizada neste estudo e já analisada anteriormente em outros estudos. Para isso, estudaram-se três alternativas: cobertura não ventilada, cobertura ventilada através de telhas e chaminé de ventilação com beiral não ventilado e cobertura ventilada com beiral ventilado. No período de estudo com beiral não ventilado utilizou-se espuma de poliuretano expansiva para selar a caixa-de-ar entre a subtelha e a telha. Através da instrumentação colocada no interior e no exterior da célula teste obtiveram-se dados experimentais relativos a parâmetros físicos como temperatura, humidade relativa do ar, velocidade do ar, radiação solar, entre outros. Efetuou-se uma avaliação dos dados experimentais recolhidos tendo-se concluído que uma cobertura completamente fechada é menos eficaz ao nível dos valores de humidade relativa registada, sendo que no período mais quente a cobertura ventilada é bastante benéfica, visto permitir a redução da temperatura do ar no seu interior, bem como a redução da possibilidade de ocorrência de condensação de vapor de água. Este comportamento térmico deve ser impedido nos dias mais frios. Para isso deveria existir um mecanismo móvel na cobertura que permitisse a sua ventilação durante o dia e não ventilação durante a noite.
URI: http://hdl.handle.net/10400.8/2703
Designação: Mestrado em Engenharia da Energia e do Ambiente
Aparece nas colecções:Mestrado em Engenharia da Energia e do Ambiente

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
dissertação-Versão2_MEENA_MarisaRodrigues2151623.pdf4,05 MBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.