Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.8/2557
Título: Mecanismos de formação, redução e simulação da lesão cervical, resultantes de acidentes rodoviários com impacto lateral
Autor: Baptista, Paulo António Roldão
Orientador: Martinho, Pedro Miguel Gonçalves
Santos, Sérgio Pereira dos
Palavras-chave: Mecanismos de lesão cervical
Ocupantes
Redução
Simulação
Colisão lateral
Data de Defesa: 3-Ago-2015
Resumo: Contexto: os acidentes rodoviários, com veículos ligeiros de passageiros, constituem um domínio que desafia a sociedade na procura continuada de soluções que mitiguem os seus impactos. Dados da Comissão Europeia revelam que, em 2011 e apenas no território dos países pertences à União Europeia, mais de 1,5 milhões de pessoas sofreram algum tipo de lesão em consequência de acidentes rodoviários, das quais, cerca de 250 mil terão sofrido lesões classificadas como graves. Esta dissertação visa a formulação de hipóteses para a redução da lesão cervical, em ocupantes de veículos sujeitos a colisão lateral e a validação de diretrizes para a conceção e o desenvolvimento, no âmbito da engenharia e do design, de uma solução de segurança passiva. Metodologia: recorrendo à literatura publicada, é analisada a anatomia, a fisiologia e a biomecânica da região cervical, bem como o controlo neuromuscular. São também revistos aspetos relevantes dos mecanismos de formação da lesão cervical, da sua classificação, das propriedades mecânicas dos tecidos e da ferramenta principal deste estudo que é a simulação e os modelos numéricos antropomórficos, de elementos finitos (FE). É apresentado o estado da arte do seu desenvolvimento para a simulação da biomecânica cervical e a compreensão dos mecanismos que conduzem à lesão e, posteriormente, à sua redução. Finalmente, são testados um conjunto de hipóteses para a redução do risco de lesão, no modelo ES-2re. Conclusões: a variação do módulo de elasticidade dos elementos viscoelásticos da região cervical do modelo ES-2re, revelou que o aumento global da rigidez cervical provoca um aumento dos valores máximos de deslocação, aceleração e velociade do CG da cabeça. Não é possível, no entanto, comparar o aumento da rigidez cervical avaliado nesta investigação com os testes onde essa rigidez acontece em resultado da ativação muscular. Por falta de correspondência, não é possível verificar a validade das hipóteses apresentadas em 4.4.
URI: http://hdl.handle.net/10400.8/2557
Designação: Mestrado em Engenharia de Concepção e Desenvolvimento de Produto
Aparece nas colecções:Mestrado em Engenharia da Conceção e Desenvolvimento de Produto

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Paulo António Roldão Baptista-Mestrado em Engenharia da Conceção e Desenvolvimento de Produto.pdf4,65 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.