Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.8/1607
Título: Levantamento e caracterização das patologias da Capela do Fundador do Mosteiro da Santa Maria da Vitória
Autor: Vazão, Flávio José Mota
Orientador: Gaspar, Florindo José Mendes
Palavras-chave: Património
Mosteiro da Batalha
Capela do Fundador
Inspeção e manutenção
Patologias
Ensaios não destrutivos
Data de Defesa: 17-Dez-2015
Resumo: O Mosteiro de Santa Maria da Vitória, mais conhecido por Mosteiro da Batalha, é um dos mais belos exemplos de arquitetura em Portugal e na Europa, fazendo parte da lista do Património Mundial da UNESCO desde Dezembro de 1983. A sua construção levou 150 anos, ao longo de diversas fases e composto por vários estilos: gótico, manuelino e uns toques de renascentista. Foram feitas algumas alterações ao projeto inicial, resultando num grandioso e complexo Monástico que hoje inclui uma igreja, dois claustros com divisões anexas e dois panteões reais, a capela do fundador e as capelas imperfeitas. O património construído reúne patologias e defeitos derivados da deterioração dos materiais, cargas repetidas, falta de manutenção e eventos excecionais. Dentro deste processo, as técnicas de inspeção e diagnóstico desempenham um papel importante, fornecendo informações e permitindo a definição de medidas de reparação adequadas. Para iniciar este levantamento no Mosteiro de Santa Maria da Vitória a Capela do Fundador foram efetuadas campanhas de inspeção não destrutiva, ou seja, a termografia, teste ultrassónico, diagnóstico preliminar com mapeamento das patologias, varrimento laser scanning e esclerómetro. Verificaram-se diferenças significativas nos resultados obtidos com os ultrassons e o esclerómetro segundo a orientação e patologias, que parecem estar associadas à degradação superficial da pedra. Da análise do varrimento laser foram verificados alguns deslocamentos horizontais da estrutura. Os resultados alertam para a necessidade de monitorização do Mosteiro como meio de prevenir a sua degradação. Da análise ao mapeamento, as crostas negras é a patologia mais comum na Capela do Fundador e no Mosteiro em geral. A pátina é também uma patologia que abrange a CF em larga escala.
URI: http://hdl.handle.net/10400.8/1607
Designação: Mestrado em Construções Civis – Engenharia Civil
Aparece nas colecções:Mestrado em Engenharia Civil - Construções Civis

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
Flávio Vazão - dissertação final PDFA.pdf16,96 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.